Seguidores

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Concurso para "Agente Comunitário de Saúde"




Mais de 23,8 mil candidatos de Ribeirão e região disputam 205 cargos nas áreas de Saúde e Educação, incluso  as 57 vagas para Agentes Comunitário de Saúde. Esta nova profissão, da área da saúde, está praticamente debutando, visto ser esta a segunda vez em que se abriu concurso publico para preenchimento de  vagas nas Unidades Básicas de Saude da Familia as (UBSF). Os profissionais iniciaram sua atuação, na condição de contratados pela administração, e era o sonho destes profissionais virem a se tornarem funcionários públicos.

No ano de  2004, fui eleita para a Comissão de  Saúde Local (CSL), e no bieniio seguinte pude averiguar de perto a atuação deste profissional junto a comunidade. A oportunidade de estar atuando mais proximo às familias, vendo e sentido a sua realidade, e com essas informações poder junto com a equipe trabalhar  no sentido de colaborar   com a manutenção e melhoria da saúde, é algo que muito me atriu.


Pesei muito os prós e os contras e acabei me decidindo no último dia por me inscrever e concorrer a uma  das 57 vaga para ACS. 

Minha experiencia como auxiliar de enfermagem da qual estou fora do mercado de trabalho ha vários anos, me capacita para agora atuar como agente da saúde, sob um novo olhar, um compromentimento diferenciado,porém não menos sério e que certamente me dará oportunidades interessantes e prazeiroso de trabalhar junto a minha comunidade. Já que venho ha uns vinte anos atuando de forma voluntária,  evidentemente respeitando os devidos limites e portanto sem interferir na área constituída, como uma especie de assistente comunitária, que localiza os problemas e os encaminha aos orgãos responsáveis dos equipamentos sociais local ou funcionando como uma especie de ponte entre quem necessita e quem quer  ou pode fazer ou doar algo, entre outros.

 

Bom. Após me inscrever, por mais serena que eu seja, uma pontinha de ansiedade, se estabeleceu, o que procurei eliminar. Os dias correram céleres e chegou o dia da prova. Não sem antes recebermos a noticia da mudança do local das provas, mas este fato acabou me favorecendo, pela distancia e facilidade de deslocamento até o novo endereço.

 

No dia aprazado, pude conhecer uma belissima escola, onde  antes, até onde conhecia, haviam terrenos  baldios, numa micro região que apesar de pertencer a um dos bairros mais antigos da cidade, eram partes de antigas fazendas da região. Nossa cidade cresceu avançando sobre onde antes só existiam canaviais. Fiquei feliz por isto, ao constatar, o quanto nossa cidade expandiu e evoluiu. Uma escola ecologicamente correta em cada detalhe. Os organizadores muito bem preparados, foram de um esmero só.

No lado externo do portão, um ‘mar’ de folhas impressas traziam a imensa lista de nomes dos candidatos. Eu já havia localizado o meu via internet, estudado o percurso e as possibilidades de mobilidade de carro, moto-taxi, ou de onibus. Acabei decidindo, pelo nosso velho “Poizé”, que não fez feio, nem mesmo no estacionamento, junto aos outros carros mais modernos. .Rs!.

Adentrei, localizei a minha sala ,  bebedouros, os sanitários e retornei a rua, a fim de  passar o tempo junto ao meu esposo que estava mais nervoso que os candidatos, deixando para entrar somente 15 minutos antes do fechamento dos portões. 


O que fiz, agora me identificando junto aos fiscais e finalmente me concentrando para a prova. Notei, que uns oito candidatos  deixaram de comparecer, e isto me despertou um sentimento de pena. Não creio que alguém fizesse inscrição e desistisse sem uma forte razão. Iniciou-se os procedimentos  protocolares e foi dado o sinal para iniciarmos. Uma leitura completa no material recebido, 40 questões-testes, portugues, matemática e conhecimentos especificos. Nada muito dificil, mas contendo os detalhes sutis que podem levar um distraído ao erro. Foi uma prova rápida e muito fácil do meu ponto de vista. Tinhamos 4 horas, até ao meio dia, e terminei as 10 horas, quase duas horas, visto que deu-se o inicio um pouco depois das oito, até a leitura orientadora feita pela fiscal de sala, uma interrupção da coordenadora, por causa de uma candidata desatenta que fôra ao banheiro portando celular, e foi pega pelo detector eletronico e consequentemente convidada a deixar o recinto. 


A oreintação repetida à exaustão era para que se desligasse o celular, e retirasse a bateria, guardando tudo dentro de um saco plástico e posteriormente colocado sob a carteira. Esta orientação estava escrita na capa da frente da prova, a fiscal falou pessoalmente com cada candidato ao entrar na sala, e escrito bem destacado na lousa. E ainda assim teve gente que não entendeu o recado. Uma pena, seja lá qual for os motivos da candidata.


Fora isto e os que chegaram atrasados (um minuto), os que esqueceram de levar documento de identidade, tudo correu na mair paz.

Fiz uma boa prova , duvidas apenas em  questões de matemática e pelos meus calculos devo atingir perto de 70% de pontuação.

Porém um detalhe me chamou a atenção. Trata-se dos conhecimentos específicos. Segundo eu sei, ao ser convocado um candidato ao cargo de ACS, terá que passar por um curso capacitante, e a partir daí estará sempre as voltas com cursos atualizadores, tanto que meninas agentes da minha área, com mais de cinco anos no cargo, tiveram mudanças substanciais ao longo desses anos, que podem ser sentidas  na sua aparencia , na forma de se expressar e postura. E, em sendo assim, como exigir que o sujeito que vai se iniciar na função,já traga de antemão esses conhecimentos,? 

Claro que detalhes como este, podem ser permitidos, apenas para cumprir a condição democrática do concurso publico, e engrossar o arrecadamento junto aos orgãos patrocinadores do concurso. Posso estar incorrendo em erro por pura ignorancia, mas ainda assim  sobra a pergunta:  Como alguém que jamais teve intimidade com uma área , pode conhecer detalhes como os das questões abaixo: “Um agente comunitário de saúde identificou um caso
suspeito de tuberculose em uma família visitada.
Qual o procedimento correto a ser tomado por esse

agente?

Ou:

Assinale a alternativa onde há um exemplo de formas
do agente comunitário de saúde contribuir para a
organização da comunidade e de grupos em

situação de risco.

Ou ainda:

Em sua microárea de atuação, cada agente
comunitário de saúde é responsável por uma
população a qual não pode ser superior a
a) 450 pessoas.
b) 750 pessoas.
c) 250 pessoas.
d) 700 famílias.

e) 650 famílias

 

Trechos da prova ministrada pela prefeitura municipal de Vitoria no ano de 2008.

http://www.conesul.org.br/doc_concursos/vitoria0582008/prova_acs.pdf

E se querem saber de uma coisa, li  provas de  alguns estados do Brasil, e todas são bem semelhantes, com muitas questões identicas. Eu até me arrisco a dizer que são todas identicas, variando apenas o numero de e das questões, entre 20 e 50 em  sua totalidade. Os mesmos textos as mesmas questões.A mesma prova. E erros de portugues gritantes como por exemplo este da questão de numero 50 de conhecimentos especificos detectados na prova acima citada:

e) uma pessoa que houve os problemas da
comunidade e tenta obter ajuda dos vizinhos para

resolve-los.

 

Não sei dizer se isto é ou não ético, correto, moral, mas que achei estranho, lá isto achei, inclusive o texto Liberou geral!  De Anelise Zanoni. Já que cobram uma taxa, R$21,00 por inscrição, não poderiam reescrever a prova ?  E se cometem erros graficos como este, como assegurar que o mesmo não tenha ocorrido com o gabarito?

Bom. o resultado devem sair amanhã, vamos ver como me saí, e depois retorno aqui pra contar pra voces e só então editarei este post.
Então, Até amanhã!




Então; Como eu havia previsto, atingi uma pontuação de 65% de acertos. Agora é aguardar a classificação final.
Obrigada voce que torceu por mim!












Um comentário:

Cristiane disse...

Oii vim retribuir a visita, adorei tudo por aqui, ficou muito legal a sua postagem, vou ver se consgo fazer a minha ainda hoje.
Um grande beijo.

892- http://flordelis-artes.blogspot.com